sexta-feira, 18 de janeiro de 2019



Viver JESUS... a única alternativa
 

"Meus filhos:
 
Já não vos digo, amanhã.
O Evangelho do Senhor conclama-nos: Eia, agora!
Agora, é o santo momento de ajudar.
Arregacemos as mangas da camisa da alma e sirvamos, sem cansaço,
sem fastio.
Assumimos um compromisso, antes do berço, que é o de restaurar,
na terra sofrida, o Reino dos Céus, conforme preconizado por JESUS.
Muitas vezes, em nosso passado, fizemos parte dos heróis da Era Nova,
sem que tivéssemos tido forças para porfiar até o fim, e debandamos.
Volvemos, mais uma vez, à Seara libertadora e por razões do egoísmo e 
da insâna, que nos atrelavam a um instinto perverso, falhamos em nossos
compromissos iluminativos.
Ouvimos o verbo quente e doce do pobrezinho de Assis, encaminhando-nos
a JESUS e, tão logo ele retornou ao Reino, traindo-lhe a confiança, edificamos
monumentos de pedra adornados de ouro, longe dos leprosos de Rivotorto e
dos pobrezinhos a quem ele tanto amava.
Com Allan Kardec, aprendemos o amor racional e deslumbramonos com a
Doutrina firmada na Ciência e na Razão.
A nossa atitude não pode ser decepcionante. Temos compromisso com a Verdade,
de cujo conteúdo conseguimos insculpir, no íntimo, algumas das expressões
mais belas.
Outra alternativa não existe senão, meus filhos, viver JESUS, neste momento de
Mamom, neste momento de loucura e de constrições perturbadoras.
Nós, os Espíritos espíritas que mourejamos na seara da Revelação Kardequiana,
estamos de pé, como vós outros, para juntos entoarmos o hino de exaltação
à vida, enquanto as mãos operam na caridade que dignifica através do amor
que santifica as vidas.
Prossegui! Mantende-vos coerentes com as lições que vos empolgam a alma
e deixai que o Senhor da Vida vos conduza com segurança ao sublime
destino da plenitude
 
São os nossos votos.
 
Vossos amigos espirituais, que me fizeram intérprete do seu pensamneto,
afagam-vos com delicadeza e afetividade.
Idem em paz, tomai da charrua e porfiai com abnegação!
São os votos do servidor humilimo e paternal de sempre."
 
                                                                                 
                                                            Bezerra.
 
(Mensagem psicofônica recebida pelo médium Divaldo Franco, na manhã
 de 27/12/2009, na sede de FEP)
  

******
 
É que na bênção do Cristo
Clareia-se nos a estrada,
E a nossa vida ressurge 
Luminosa e transformada.
 
(Poema psicografado em Pedro Leopoldo-MG,
 21/11/1956, do entro Espírita Luiz Gonzaga).
 

******
 
AVE MARIA

Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre Jesus.
Santa Maria, Mãe de Jesus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.
 

******
 
PAI NOSSO

Pai nosso que estais no Céu, santificado seja o Vosso Nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.
 
JESUS

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Imagem relacionada

A LIÇÃO DO ESSENCIAL

Discorriam os discípulos, entre si, quanto às coisas essenciais ao bem-­estar, quando o  Senhor, assumindo a direção dos pensamentos em dissonância, acrescentou:
É indispensável que a criatura entenda a própria felicidade para que se não transforme, ao perdê-­la, em triste fantasma da lamentação. Longe das verdades mais simples da Natureza, mergulha-­se o  homem na onda pesada de fantasiosos artifícios, exterminando o tempo e a vida, através de inquietações desnecessárias.
E como quem recordava incidente adequado ao assunto, interrompeu­se por  alguns instantes e retomou a palavra, comentando:
— Ilustre dama romana, em companhia dum filhinho de cinco anos, dirigia­se da cidade dos Césares para Esmirna, em luxuosa galera de sua pátria. Ao penetrar  na embarcação, fizera-­se acompanhar  de dois escravos, carregados de volumosa bagagem de joias diferentes: colares e camafeus, braceletes e redes de ouro, adornados com pedrarias, revelavam-­lhe a predileção pelos enfeites raros. Todo o  pessoal de serviço inclinou-­se, com respeito, ao vê-­la passar, tão  elevada era a expressão do tesouro que trazia para bordo. Tão logo se fez o barco ao mar alto, a distinta senhora converteu-­se no centro das atenções gerais. Nas festas de cordialidade era o objetivo de todos os interesses pelos adornos brilhantes com que se apresentava. A excursão prosseguia tranquila, quando, em certa manhã ensolarada, apareceu  o imprevisto. O choque em traiçoeiro recife abre extensa brecha na galera e as águas a invadem. Longas horas de luta surgem com a expectativa de refazimento; entretanto, um abalo mais forte leva o navio a posição  irremediável e alguns botes descidos são colocados à disposição dos viajantes para os trabalhos de salvamento possível. A ilustre patrícia é chamada à pressa. O comandante calcula a chegada a porto próximo em dois dias de viagem arriscada, na hipótese de ventos favoráveis. A jovem matrona abraça o filhinho, esperançosa e aflita. Dentro em pouco ela atinge o pequeno barco de socorro, sustentando a criança e pequeno  pacote em que os companheiros julgaram trouxesse as joias mais valiosas. Todavia, apresentando o conteúdo aos poucos irmãos de infortúnio  que seguiriam junto dela, exclamou: 
“—  Meu  filho é o que possuo de mais precioso e aqui tenho o que considero de mais útil.
“O insignificante volume continha dois pães e dez figos maduros, com os quais se alimentou a reduzida comunidade de náufragos, durante as horas aflitivas que os separavam da terra firme”. 
O Mestre repousou, por alguns segundos, e acrescentou:
— A felicidade real não se fundamenta em riquezas transitórias, porque, um dia sempre chega em que o homem é constrangido a separar­-se dos bens exteriores mais queridos ao coração. Os loucos se apegam a terras e moinhos, moedas e honras, vinhos e prazeres, como se nunca devessem acertar contas com a morte. O espírito prudente, porém, não desconhece que todos os patrimônios do mundo  devem ser usados para nosso enriquecimento na virtude e que as bênçãos mais simples da Natureza são as bases de nossa tranquilidade essencial. Procuremos, pois, o Reino de Deus e sua justiça, tomando à Terra o estritamente necessário à manutenção da vida física e todas as alegrias ser-­nos­-ão acrescentadas.


(Obra: Jesus No Lar - Chico Xavier/Neio Lúcio)



******

Quem muito analisa, sem espírito de serviço, pode viciar-­se facilmente nos abusos da palavra, mas ninguém se arrependerá de haver ensinado o  bem e trabalhado com as próprias forças em nome do Pai Celestial, no bendito caminho da vida.

(Obra: Jesus No Lar - Chico Xavier/Neio Lúcio)



******

AVE MARIA
Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as 
mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre Jesus.
Santa Maria, Mãe de Jesus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de 
nossa morte. Amém.


******

PAI NOSSO
Pai nosso que estais no Céu, santificado seja o Vosso Nome, venha a nós o 
Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu. O pão 
nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como 
nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, 
mas livrai-nos do mal. Amém.

 

JESUS

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

CARIDADE E DISCRIÇÃO
 
"... e olhe disse: Olha, não digas nada a ninguém..." - Marcos, cap. 1 - v.44
  
Jesus pede discrição ao leproso que é curado por Ele...
Que diferença, em relação a nós, quando temos oportunidade de prestar aos
outros o menor benefício !
Deveríamos nos envergonhar, quando nos pomos a trombetear o pouco que fazemos !
Por este ou aquele gesto de caridade em prol dos semelhantes, não nos iludamos   a
respeito do que ainda somos.
Ser verdadeiramente bom não se resume a dar esmolas.
Não se mede o tamanho da virtude de alguém pelo tamanho do cheque que preenche.
Há quem, esporadicamente, faça o bem, na tentativa de aliviar a consciência pelos erros
constantes que comete e, talvez, pretenda continuar cometendo.
A caridade não é bilhete que se adquire para se alcançar determinada condição espiritual
a preço de migalhas...
Interessava a Jesus ser visto pelos olhos de Deus e não pelos olhos dos homens - por isso
recomendou ao leproso que silenciasse.
Nunca cobremos de ninguém os favores que lhe prestamos como se fosse extamente nosso
intento humilhá-lo com a nossa generosidade.
Os devedores do próximo somos nós.
Quem adoece por conta de ingratidão recebida está se colocando na posição do benfeitor  
que esperava ser reverenciado. 
O dia em que fizermos o bem com a espontaneidade de quem tem consciência de que 
apenas repassa uma benção, a caridade, em nós, verdadeiramente, será amor.
 
(Obra: Saúde Mental À Luz do Evangelho - Carlos A. Baccelli / Inácio Ferreira)
 
 
******
 
Sempre que penso em Jesus, o meu coração se refleta de alegria.
 
(Obra: O Espírito de Chico Xavier - Carlos A.Baccelli / Chico Xavier)
 
 
******
 
AVE MARIA
Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre Jesus.
Santa Maria, Mãe de Jesus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.
 
******
 
PAI NOSSO
Pai nosso que estais no Céu, santificado seja o Vosso Nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.
 
JESUS